entrem e conheçam as novidades!!

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

cidade do amor e beleza!!!





angra dos reis!!!

Angra dos Reis é formada por 365 ilhas e duas mil praias repletas de belezas naturais, lendas e badalação. Está localizada na Costa Verde fluminense, entre os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, às margens da rodovia Rio-Santos (BR-101).

Para conhecer bem este pedaço da Costa Verde Fluminense, só mesmo com um passeio de barco, em que se pode observar desde o mar de águas cristalinas até as mansões dos ricos e famosos, erguidas em ilhas particulares. Dentre todas as suas ilhas, a Ilha Grande se sobressai. Considerada um paraíso para os aventureiros, com suas trilhas, cachoeiras e praias desertas, teve importante papel no cenário histórico-cultural do Brasil, por abrigar um presídio durante quase 60 anos.

No passado, Angra dos Reis foi um dos portos mais importantes do litoral fluminense. Ali aportavam navios carregados de mercadorias, vindos do outro lado do mundo. Também chegavam navios negreiros, com centenas de escravos para suprir a mão de obra nas lavouras cafeeiras da região.

Hoje, além de ser um ponto de referência do turismo nacional e internacional, Angra é palco de calorosas discussões devido à instalação das únicas usinas nucleares brasileiras, Angra I e Angra II.

Informação básica
Ilha Grande É a maior de todas as ilhas de Angra dos Reis. Possui paisagens fascinantes, 86 praias com diferentes características, enseadas, rios, lagoas, cachoeiras, planícies, montanhas e picos espalhados em 193 km². A proximidade entre a Mata Atlântica e o mar é muito grande e os recantos paradisíacos são abundantes. Várias praias são acessíveis somente por trilhas a pé ou via barco. A baía da Ilha Grande abriga uma das maiores concentrações de naufrágios do mundo, sendo uma excelente opção para a prática do mergulho. Destacam-se nesse cenário locais como Lage do Guriri (Ponta de Castelhanos), Ilha de Jorge Grego, Ilha dos Meros e Naufrágios. O fundo do mar apresenta grande variedade de peixes, corais e cavernas com tamanho variando de 10 a 20 m de altura. A Ilha Grande é um local sensacional para a prática de trekking, trilhas e caminhadas. São muitas opções entre morros, montanhas, riachos, rochas, encostas e praias, a maioria delas por dentro da Mata Atlântica. A ilha tem alguns núcleos urbanos, como a Vila do Abraão, onde podem ser encontrados restaurantes, pousadas e comércio. Fica a cerca de 1h30 de barco, a partir de Angra dos Reis. Clima Em Angra dos Reis o clima é quente e úmido, sem estação seca. A temperatura média anual fica em torno de 24°C. As máximas variam entre 27ºC e 30ºC, e a as mínimas, entre 18ºC e 21ºC.
Eventos
Procissão Marítima de Ano Novo Barcos enfeitados saem da praia das Flechas, na ilha da Gipóia, no dia 1º de janeiro, todos os anos.
Dados da cidade
Angra dos Reis Estado: Rio de Janeiro Região: Sudeste População: 119.247 habitantes DDD: (24) Distâncias Rio de Janeiro: 168km São Paulo: 411km Barra Mansa: 89km Parati: 99km Ubatuba: 170km
Hospedagem / Restaurantes
A maior parte das opções de hospedagem fica na estrada do Contorno. Vão desde hotéis luxuosos até pequenas pousadas aconchegantes e com preço convidativo. Há ótimos restaurantes que servem desde peixes e frutos do mar até o melhor da comida internacional.
Como chegar
Via Rodoviária: saindo da cidade do Rio de Janeiro pela BR–101, são 133 km de estrada pavimentada. Há também o Caminho do Ouro, de Cunha para Parati, viável somente para veículos 4X4. A opção mais rápida é seguir a Rodovia Presidente Dutra (BR-116) até Barra Mansa (Estado do Rio de Janeiro), e dali descer a serra até Angra dos Reis por uma estrada de asfalto com túneis cravados nas pedras, por cerca de 96 km. Via Aérea: o aeroporto de Angra dos Reis atende principalmente a pequenas aeronaves particulares. Via Marítima: o mais bonito dos acessos à Angra dos Reis é pelo mar. Embora não haja serviço de linhas regulares, quem vem de iate ou em outras embarcações encontra muitas opções nos ancoradouros das marinas e nos iates-clubes da cidade. Para os que gostam de navegar há um shopping com estacionamento para 500 lanchas.
Serviços
Prefeitura Municipal: +55 (24) 3377-8311/ 3377-8388/ 3377-1500/ 3377-8461 Informações turísticas: +55 (24) 3367-7855 / 3367-7826 Rodoviária: +55 (24) 3365-2041 Barca para Ilha Grande: +55 (21) 2533-6661 Hospital: +55 (24) 3365-0131 Agências Bancárias Angra dos Reis possui agências dos principais bancos do País.
Atrações
Passeios de barco O ponto de partida para os passeios náuticos é a própria cidade de Angra dos Reis, no continente. Há ilhas particulares, que ostentam luxuosas mansões, e outras abertas à visitação. Nestas, há praias de areia fina e águas claras e calmas, boas para o mergulho. Estrada do Contorno Passeio no continente que leva a diversas praias, desde as mais badaladas como a Praia Grande, até as mais tranqüilas, como a Praia do Retiro. O destaque fica por conta da Praia do Tanguá e para construções históricas como a Ermida do Bonfim – erguida em 1780 -, e o Colégio Naval. Ilha da Gipóia O nome da ilha vem de jibóia, pois seu formato se assemelha ao de uma cobra. Ali se encontram as badaladíssimas praias de Jurubaíba e das Flechas. Há também boas opções para os surfistas, como as praias Grande e de Feras. A praia da Piedade é ótima para famílias, e a do Amaral, por não possuir infra-estrutura, está sempre mais deserta. Ponta Leste A praia do Coqueiro é vazia e nela há vestígios do início da construção de uma ferrovia abandonada. A praia do Maciel possui boa infra-estrutura, sendo bem movimentada. Na Ponta Leste aconteceram alguns naufrágios que se tornaram atração para os mergulhadores. Ilhas Angra possui 365 ilhas. Algumas delas ganharam destaque especial com o passar do tempo, como a Ilha dos Porcos; as Ilhas Botinas, que são o cartão postal da região; a Ilha de Itanhangá, que possui opções de trilhas, escaladas, canoagem e mergulho; e a Ilha Grande, a mais famosa de todas. Cachoeiras Na Serra do Mar há diversas cachoeiras e corredeiras, entre elas, a Bracuhy, a Ariró, a Branqueta e a Capureta. Todas ricas em belezas naturais e repletas de paisagens singulares. Praias No continente, próximo às usinas, está a praia Brava, muito procurada pelos surfistas; e a Praia Secreta, totalmente deserta. Ali perto fica Mambucaba, uma vila histórica que preserva antigos casarões que contam um pouco da história local. Mergulho Com grande quantidade de ilhas, naufrágios e vida marinha abundante, a Baía de Angra é um dos melhores pontos de mergulho do litoral Sudeste. Nas águas claras e calmas, de cor verde esmeralda, a visibilidade é boa na maior parte do ano. Há várias opções de cursos de mergulho no local. Atrações Culturais Angra dos Reis possui diversas Igrejas e casarões tombados pelo patrimônio cultural, cujas construções datam do século XVIII. Um passeio que remonta o passado da Ilha e ensina um pouco da história vivida ali por seus primeiros habitantes. Edifício do Paço Municipal Abandonado na década de 1920, o Paço chegou a ruir. Mas foi restaurado em 1930, e abriga até hoje a sede do governo municipal. Chafariz da Chácara da Carioca Construído em 1842, o Chafariz da Chácara Carioca ainda funciona e tem cinco bicas. Diz a lenda que as pessoas que tomam a água da bica do meio não conseguem mais deixar Angra do Reis. Antiga Casa da Câmara e Cadeia Construção da primeira década de século XVIII, hoje é a sede da Câmara Municipal. Mansão do Morcego Construção que pertenceu ao pirata Juan de Lorenzo. Ela e o antigo aqueduto datam do século XIX. Fica na Ilha Grande.

linda paisagem vejam!!

Cataratas - Foz do Iguaçu - Paraná


Cataratas - Foz do Iguaçu - Paraná

vejam que maravilha!!!

Parque Nacional da Chapada Diamantina.

A Chapada Diamantina acolhe os mais variados tipos de visitantes, trilheiros ou não, é um ótimo lugar para descanso e observação da natureza, e não há como eleger sua paisagem mais bonita sem cometer injustiça, tamanha fartura de atrações e cenários naturais.
A Chapada Diamantina, estrategicamente inscrustada no coração da Bahia, dispõe de roteiros para todos os "gostos", caminhar pelas matas repletas de trilhas abertas por garimpeiros, ou de carro nas estradas, que ligam os vários pontos turísticos, são as formas de conhecer as belezas da região.
Quem tem ânimo, preparo físico e predisposição para aventura pode encarar a trilha Caeté-Açu/Andaraí. São 50 km percorridos em cinco dias de caminhada. Opção mais leve é Caeté-Açú/Lençóis. Em que saindo da pousada pela manhã jantamos a noite em Lençóis.

A caverna Torrinha é outra atração imperdível. É considerada uma das mais completas do Brasil devido à riqueza e diversidade de seus espeleotemas. Quem se interessa por formações de caverna pode dedicar, sem peso na consciência, uma parte de sua viagem para a visita. Vale a pena!
Bucólico e contemplativo é o o passeio ao gerais de Águas Claras e Morrão, um caminho quase todo plano com subidas leves, em que ao final se é presenteado com 3 maravilhosas piscinas naturais, com uma água pura como se encontra abundantemente na chapada.

Os mais resistentes e corajosos podem subir ao Morrão, do qual se pode ter uma espetacular vista do parque. A imagem da serra do Sincorá, em especial no pôr-do-sol, é uma das melhores que se pode levar da Chapada Diamantina.

O fato é que existem muitos Lugares e passeios na Chapada Diamantina. Cardápio para varias visitas. Nesta pagina listamos alguns destes passeios, é so clicar no link e ter mais um pouco de informação sobre cada um. E boa viagem.

Caracteristicas:
Atrações variadas;
Clima ameno em todas as estações;
Variedade de trilhas:
Crescimento sustentado no turismo;
População receptiva ao turismo;
Boas infra-estrutura turística;
Otimo custo beneficio da viagem
.
ATENÇÃO: para todos os passeios é imprescindível a companhia de um guia especializado.

  • Os tempos indicados nos roteiros é uma referencia de caminhada e esta contado da saida da pousada.
  • Geralmente os passeios duram todo o dia.


PARNA. Foi fundado em 1985 com a intenção de proteger a região já muito prejudicada pela mineração e criação de gado e incentivar o turismo e pesquisa científica. A área total do parque é de 1520 km2 e abriga mais da metade da serra do Sincorá.
A vegetação é bem diversificada, misturando florestas de planície, campos rupestres, agrestes e caatinga (nas terras secas). Nos vales à beira dos rios, por exemplo, a mata é densa e os solos, mais ricos. Uma atração à parte são os mais de 50 tipos de orquídeas, bromélias e trepadeiras que, de abril a agosto, embelezam os cenários da Chapada.


Pousada do Capão Tel: ++55 75 33441034/33441167 Rua Chamego s/n Caete Açu Palmeiras Bahia Cep. 46640-000 Embratur. Ba-20-04.680.553/001-9

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

vejam!!!!

Morro da Cruz - Florianopolis - Santa Catarina

Morro da Cruz Vista da cidade a partir do Morro - Florianopolis - Santa Catarina

155 hotel já está operando em São Paulo...

Localizado bem no centro da cidade de São Paulo, o 155 Hotel já está operando em soft opening, fase fundamental para ajustes finais. O mais novo hotel econômico da capital paulista destaca-se, já na abertura, pelo preço de suas diárias, bastante acessíveis. Um quarto duplo, com banheiro, custa apenas R$ 95,00 mais o imposto ISS e café da manhã com horário diferenciado incluído na diária.

Em estilo contemporâneo, os 76 apartamentos oferecem funcionalidade e bons serviços. Todas as unidades são equipadas com internet banda larga grátis, TV LCD 32 polegadas, ar condicionado inteligente, cofre digital, fechadura eletrônica e água do chuveiro aquecida a gás. Todos os aposentos têm pisos de madeira e roupa de cama antialérgica, o que reflete a preocupação com a higiene e saúde dos hóspedes.

O 155 Hotel também procura ser ecologicamente correto. O empreendimento é equipado com sistemas que garantem a reutilização das águas das chuvas e que ajudam na economia de energia elétrica nos apartamentos. O novo hotel situa-se na rua Martinho Prado, 173, a poucos metros do metrô Anhangabaú e com acesso fácil para os aeroportos de São Paulo. www.155hotel.com.br ou
através do telefone (11) 3150-1555.

Comitê Estratégico para Copa de 2014 é lançado em Maringá (PR)!!!

Foi lançado na última quarta-feira em Maringá, em um café oferecido pelo MRCVB (Maringá e Região Convention & Visitors Bureau) e Pantanal Linhas Aéreas, o Comitê Municipal Copa 2014, que assume a responsabilidade de atuar de forma estratégica para incluir Maringá entre as cidades subsedes do mundial de futebol.

O anúncio foi feito pelo prefeito e diretor Técnico do MRCVB, Silvio Barros, na presença de aproximadamente 140 convidados, entre mantenedores e parceiros do MRCVB, lideranças políticas e entidades de classe, imprensa entre outros formadores de opinião. O comitê foi instituído pelo decreto 875/2009 do dia 17 de julho de 2009.

Além do MRCVB, que iniciou essa articulação, representado por Fernando Rezende, a comissão é formada por representantes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Shudo Yassunaga), Aeroporto Silvio Name (Marcos Valêncio), Câmara de Vereadores (Carlos Eduardo Saboya), Sindhotel - Sindicato dos Hotéis, Bares e Similares de Maringá(Manoel Garcia), Conselho Municipal de Turismo (Savanna Ramos), Amav - Associação Maringaense das Agências de Viagens (Paulo Rodrigues) e FCVB-PR - Federação de Convention & Visitors Bureaux do Estado do Paraná (Sérgio Takao Sato).

A abertura do evento foi feita pelo presidente do Maringá Convention, Fernando Rezende, que enfatizou a disposição da entidade em agregar os mais diversos segmentos em prol dessa nova missão. “Vamos estabelecer estratégias para que Maringá seja a subsede de treinamento de uma das 32 seleções do mundial”, diz, ao lembrar o impacto publicitário internacional e econômico às cidades escolhidas.

Silvio Barros alertou que o trabalho a ser feito por essa comissão até 2013 - quando se define em que capitais ficarão as seleções – é grande. “Esse comitê tem de ser pró-ativo. Tão logo sejam feito os sorteios ela terá de que estar preparada para ir até os países de interesse”, explicou.

A produção de material técnico de alta qualidade, em línguas dos países de interesse, é uma das ações fundamentais para disputar essa candidatura visto que outros municípios como Londrina e Foz do Iguaçu também concorrem.

Segundo Sérgio Takao Sato, presidente da FCVB-PR, Entidade membro do Comitê Executivo para Assuntos da Copa do Mundo 2014 (coordenado pelo vice-governador Orlando Pessuti), até 2013, Maringá deverá estar apta a receber seleções que vão disputar a Copa em Curitiba e ainda Porto Alegre, São Paulo e Cuiabá.

Além de um estádio adequado às exigências da Fifa, a subsede precisa oferecer em igual padrão de qualidade, hospedagem, transporte aéreo entre outros serviços. Este é o foco de Maringá para receber as delegações.

Parentes de vítimas do voo Air France 447 pedem abertura de investigação criminal no Brasil!!

A Associação dos Familiares das Vítimas do Voo Air France 447 entrou nesta semana, na Procuradoria-Geral da República, com pedido de abertura de inquérito criminal contra os possíveis responsáveis pelo acidente. O avião da companhia aérea francesa caiu no Oceano Atlântico, na noite de 31 de maio deste ano, depois de sair do Rio de Janeiro com destino a Paris.

Segundo o diretor da associação, Nelson Faria Marinho, hoje todas as investigações estão sendo feitas pelas autoridades francesas. “A investigação ficou a cargo do DEA, que é um órgão francês, e ninguém está acompanhando aqui [no Brasil]. Então, estamos pedindo às autoridades brasileiras que acompanhem essas investigações e criminalizem [os responsáveis], porque houve um crime”, disse.

Cópias do pedido de abertura da investigação criminal foram entregues à Presidência da República, ao Ministério das Relações Exteriores, à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e ao Congresso Nacional e também à Embaixada da França no Brasil.

Nelson Marinho também lamentou o fim das buscas à caixa-preta e aos corpos das vítimas. Das 228 pessoas que estavam a bordo do AF 447, apenas 51 corpos foram encontrados e identificados.

Receitas turísticas da Turquia crescem 1,1%!!!

Entre janeiro e julho deste ano, a Turquia viu as suas receitas turísticas aumentarem 1,1%, comparado com o mesmo período de 2008. Os dados foram anunciados pela Turob (Associação Turca de Receitas de Hotéis e Turismo).

Quanto ao número de turistas que visitaram o país europeu, a Alemanha lidera com 2,26 milhões, seguida da Rússia com 1,47 milhões, Reino Unido com 1,27 milhões, Bulgária com 766 mil, o Irão com 715 mil e a Holanda com 677 mil.

Lisboa Marriott Hotel tem novo diretor financeiro!!

Sérgio Borges, 37 anos, natural de Lisboa, é o novo diretor financeiro e administrativo do Lisboa Marriott Hotel, de Portugal. Licenciou-se em 1998, em Gestão de Empresas Turisticas no Instituto Superior Politécnico Internacional e frequentou os seguintes cursos: formação pedagógica de formadores ministrado pela Nova Etapa na E.H.T.L.(2002); gestão administrativa e contabilidade ministrado pela Citeforma (2003); graduação em Gestão Hoteleira (2004) e pós-graduação em Turismo na Escola Superior Hoteleira e Turismo Estoril (2008).

Sérgio Borges iniciou a sua carreira na área de hotelaria em 1995 como “night-auditor” no Hotel Ibis Lisboa, transitando para “night-auditor, generalcashier, income auditor” no Hotel Caesar Park Penha Longa em 1998.

Na área profissional, foi diretor financeiro e administrativo do Quality Hotel Lisboa em 1999, desempenhando as mesmas funções no Marriott Praia d’el Rey Beach and Golf Resort de 2003 a 2009.

Diante de um novo desafio, Sérgio Borges tem como objetivo “consolidar o posicionamento financeiro do Lisboa Marriott Hotel dentro da realidade atual da economia nacional e internacional”.

Hotel Nacional Inn (PE) adere à promoção "Recife Te Quer"

O Hotel Nacional Inn, localizado no bairro de Boa Viagem, em Recife (PE), passou a fazer parte da maior promoção do turismo brasileiro. Agora, os agentes de viagens participantes do "Recife Te Quer" 2009, iniciativa da Secretaria de Turismo da Prefeitura do Recife, ganham mais uma opção para cadastrar vendas no site, aumentando as chances de premiação.

Os agentes de viagens que tiverem vendas para o Nacional Inn já podem cadastrá-las no site. São válidas as vendas cujo check-in e check-out se enquadrem no período entre 1° de julho e 31 de dezembro.

Este mês, outros estabelecimentos hoteleiros serão incluídos na parceria entre a ABIH-PE (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Pernambuco) e a Secretaria de Turismo do Recife.

Hotéis Plaza de Porto Alegre oferecem tarifas especiais para participantes da Expointer!!

Os hotéis da Rede Plaza de Porto Alegre - Plazinha e Plaza São Rafael - estão com tarifas especiais para os participantes da 32ª edição da Expointer, um dos mais importantes eventos agropecuários e de maquinário da América Latina, programado para o período de 29 de agosto a 6 de setembro no Parque de Exposições de Esteio.

A tradição das exposições agropecuárias gaúchas iniciou em 1901, no Campo da Redenção, hoje Parque da Redenção. Na época, já foi considerada um sucesso de público. Nascia, então, a Exposição Estadual, embrião do que hoje é a Expointer. Em 1972, com a oficialização da participação de outros países, a feira passou a chamar-se Expointer - Exposição Internacional de Animais.

Em sua 32ª edição internacional, a Expointer concentrará as últimas novidades da moderna tecnologia agropecuária e agroindustrial, sendo reconhecida como um dos maiores eventos do mundo em seu gênero, evidenciando o potencial do agronegócio do Rio Grande do Para informações sobre tarifas hoteleiras da rede Plaza consulte o fone 0800-7075292.

TAP registra crescimento de check-in on-line!!!

A emissão de cartões de embarque através do site da companhia portuguesa TAP registou até ao mês de agosto um aumento de 17%, comparado com 2008. Esta forma de check-in on-line tem sido a preferida por uma média de 35 mil clientes por mês, o que já resultou na emissão de 280 mil cartões de embarque nos primeiros oito meses deste ano.

O crescimento da utilização desta facilidade demonstra que os clientes valorizam a comodidade que resulta do check-in on-line, sobretudo no que diz respeito à simplificação e diminuição de tempo de espera nos aeroportos, no momento de embarque.

Recorrendo à emissão do cartão de embarque através do site, resta ao passageiro depositar a sua bagagem de porão nos balcões pré-definidos para o efeito no aeroporto respectivo. No caso de Lisboa é o balcão 1, na zona Premium, e 70 a 80 para os passageiros que viajam em econômica.

No caso de passageiros que viajem apenas com bagagem de mão, o check-in on-line permite que o passageiro se apresente diretamente na porta de embarque, sem ter necessidade de se deslocar previamente aos balcões de check-in da companhia no aeroporto. 

O check-in on-line, e respectiva impressão do cartão de embarque, está disponível a partir das 24 horas que antecedem o voo, no sitewww.flytap.com.

British Airways comemora aniversário de 90 anos!!!

No dia 25 de agosto de 1919, nasceu uma das mais importantes companhias da história da aviação comercial. O início dos voos internacionais diários que ligaram Londres a Paris. A companhia responsável pelo feito foi a Air Transport and Travel Ltd, a empresa precursora da British Airways.

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, enalteceu o “espírito e visão pioneira” da companhia, lembrando que “90 anos depois, a companhia aérea com mais referência no mundo continua a ser uma grande marca”. Isto, apesar do sopro das 90 velas coincidir com uma das piores fases econômicas que a empresa alguma vez atravessou.

Fenatrural passa a ser entidade máxima do Turismo Rural no Brasil!!!

Em consonância com o aumento de crescimento e transformação que motivou as atividades desse ano da Feira, foi votado o nascimento da Fenatrural (Federação Nacional de Turismo Rural), com a participação de todas as Associações Estaduais do Turismo Rural.

Como a entidade representativa do setor, a Fenatrural terá nessa primeira fase de gestão uma tríplice aliança formada pelos estados do Ceará (Aceter - Associação Cearense de Turismo Rural), Espírito Santo (Agrotures) e por São Paulo (Associação Brasileira de Turismo Rural de São Paulo).

O Presidente Carlos Solera, que presidiu a mesa, finalizou sua gestão afirmando que esses anos vivenciados no turismo rural foram de muito aprendizado, mas acredita que a Fenatrural nasce para o fortalecimento do setor.

Nos próximos 24 e 26 de agosto estarão juntos Carlos Solera e o Deputado Federal Silvio Torres, respectivamente na CNTur e no Ministério do Turismo, gabinete do Ministro, apresentando a Lei de Turismo Rural aprovada na Comissão de Agricultura na Câmara dos Deputados na quarta-feira passada, bem como apresentando a Fenatrural e o programa "Copa Rural 2014", projeto dos destinos rurais abertos à Copa, cooperando com o movimento nacional.

Ministros do Turismo e da Cultura discutem aproximação das áreas!!

A relação entre turismo e cultura foi tema de debate em Brasília na última terça-feira. A 7ª Reunião do CNPC (Conselho Nacional de Política Cultural), órgão vinculado ao Ministério da Cultura, contou com a presença de gestores públicos e representantes da sociedade civil organizada, além dos ministros Juca Ferreira (Cultura) e Luiz Barretto (Turismo).

Durante o encontro, os ministros de Estado discutiram maneiras de estreitar os laços entre as áreas e as parcerias já existentes. Uma delas é o Programa de Qualificação de Museus, que busca incrementar o turismo no País a partir da valorização da diversidade cultural brasileira. No passado, dez museus receberam investimentos na ordem de R$ 2 milhões.

Segundo o ministro Luiz Barretto, “O casamento entre turismo e cultura é natural, mas temos que trabalhar para que ele tenha continuidade e dê bons frutos”. Para o ministro, a idéia do trabalho conjunto pretende não apenas melhorar a estrutura dos atrativos culturais brasileiros, mas também incentivar os turistas a permaneceram por mais tempo nessas cidades.

A Copa do Mundo de 2014 também entrou na pauta da reunião. Barretto sugeriu ao ministro Juca Ferreira, que o Ministério da Cultura participe das discussões e do grupo interministerial de trabalho criado com o objetivo de preparar o País para o Mundial. Para o ministro Barretto, “a Copa é uma grande oportunidade para o Brasil e também será um legado importante para a cultura”.

Embratur investe na campanha on-line do "Brasil Sensacional" !!

São cerca de 2,6 milhões de euros que a Embratur investe na promoção on-line no âmbito da segunda fase da campanha “Brasil Sensacional”, que arrancou agora e segue até junho de 2010. O investimento nos meios de comunicação digitais passou assim de 10% na primeira fase da campanha (que teve início em setembro de 2008 e seguiu até julho de 2009) para 30% do total da campanha (8,6 milhões de euros) nesta segunda etapa que segue até junho de 2010.

Jeanine Pires, presidente da Embratur, justifica que este reforço na promoção on-line “segue a tendência mundial na utilização da internet não só como fonte de informação mas como um meio de compra de pacotes de viagens e passagens aéreas, reserva de hotéis e outros serviços turísticos”. No total, a campanha “Brasil Sensacional” conta com um investimento global, on-line e off-line, na ordem dos 61,5 milhões de euros.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Passeio ecológico chama à praia do Forte, na Bahia!!

Característicos do exuberante litoral baiano, os coqueiros não são nativos. As palmeiras, trazidas da Índia e da Malásia durante a colonização portuguesa, eram plantadas no país para demarcação da terra. E a primeira fazenda de coqueiros do Brasil foi formada na região da praia do Forte, a 60 km do aeroporto internacional de Salvador, onde ficam os resorts ecológicos Iberostar Praia do Forte e Iberostar Bahia, controlados pela rede espanhola. Hoje, em torno dos coqueirais, há remanescentes de mata atlântica, dunas, restingas e manguezais. Antes chamado de Vila dos Pescadores, o centro da praia do Forte é um calçadão com bares, restaurantes e barracas de artesanato. Para conhecer a história local, há um passeio com início no castelo de Garcia D'Ávila , almoxarife real nomeado pelo governador-geral Tomé de Souza à época das capitanias hereditárias. O castelo começou a ser erguido em 1551, em um morro a quatro quilômetros da praia do Forte, e é a a mais antiga obra de pedra do país. Abandonado no século 19, o castelo teve parte da edificação saqueada e só sua capela foi preservada. Em 1981, nasceu a Fundação Garcia D'Ávila, com o objetivo de preservar o local, que tem uma bela vista para a praia. O ponto final do passeio é a capela São Francisco, à beira-mar. Por sua diversidade marinha, a praia do Forte tem, além dos resorts, atrativos nos tours educativos do Projeto Tamar na vila da praia, onde fica o posto com aquários e tanques para observar tubarões, arraias e tartarugas. Ali, outro programa de preservação é o Projeto Baleia Jubarte onde, de setembro a novembro, se pode ver as baleias. De julho a outubro há como vê-las de perto nos passeios de escuna. Como a ecologia é atração, o complexo Iberostar Bahia e Iberostar Praia do Forte investe no tema. Entre as ações, a rede espanhola, há cinco anos na região, abriga área de mata que resgata a fauna e flora locais.

Turismo de aventura ganha selo de segurança no Brasil!!

Há cerca de uma década, o boom das atividades de aventura levou turistas a incursões mais profundas pelos cenários naturais do Brasil. Conjugando esportes de ação e atividades contemplativas, o ecoturismo e o turismo de aventura ganharam destaque na preferência dos brasileiros. Agora, uma iniciativa vem finalmente trazer mais segurança --e tranquilidade-- às práticas que envolvem tanto adrenalina quanto riscos, como rafting, rapel, tirolesa, canionismo e cachoeirismo. Um selo indicará aos turistas que a atividade tem certificação em gestão de segurança. O "atestado" é parte do programa Aventura Segura, parceria entre o Ministério do Turismo e a Abeta (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura). O processo de certificação tem ainda a participação do Sebrae (Agência de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário). Travessia Ecoturismo/Divulgação Chapada dos Veadeiros, localizada no Estado de Goiás, oferece diversas atividades de aventura para os turistas, como a tirolesa Chapada dos Veadeiros, localizada no Estado de Goiás, oferece diversas atividades de aventura para os turistas, como a tirolesa "O maior problema hoje é ter no Brasil empresas altamente qualificadas competindo com outras de péssimas práticas de segurança, em termos de equipamento e treinamento de pessoal. É difícil para o turista distingui-las", afirma Daniel Spinelli, vice-presidente da Abeta, que existe há cinco anos. "Com a certificação, abre-se um novo patamar de qualidade. E o turista, mesmo não tendo conhecimento técnico, conseguirá diferenciar a boa empresa." Uma pesquisa encomendada pela associação em 2006 apontou cerca de 2.000 empresas oferecendo atividades relacionadas ao turismo de aventura no país. A Abeta tem 240 associados, que respondem por quase 80% do mercado de turismo de aventura. Normas Os selos serão dados para determinada atividade oferecida, não para a empresa e todas as suas atividades. Para obter o certificado, as atividades serão avaliadas por empresas autorizadas pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial). Quem oferece as atividades deverá estar de acordo com a norma 15.331 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que pode ser acessada gratuitamente, mediante cadastro, no site da entidade. A Abeta disponibiliza também "manuais de boas práticas" para os empreendedores. Até o final do ano, o processo deve ser iniciado em alguns dos 16 destinos em 13 Estados que participam do Aventura Segura. A adesão não é obrigatória. Como parte do processo do Inmetro para habilitação da ABNT Certificadora (divisão da entidade que atua na área de atestação) e da Falcão Bauer --uma espécie de "test drive" com resultado válido--, já foram certificadas as empresas KangoJango, em Socorro (SP), e Alaya, em Brotas (SP). Conheça os 10 mandamentos do turista de aventura consciente 1 - Peça referências e confira se a empresa que oferece o serviço está formalizada e se tem alvará de funcionamento. 2 - Verifique se a empresa oferece seguro que cubra atividades de aventura e natureza. 3 - Verifique se a empresa conhece e aplica as normas técnicas brasileiras para a atividade que oferece. Pergunte à empresa se ela tem um sistema de gestão da segurança implementado, conforme a norma. 4 - Os equipamentos devem estar em boas condições de uso. 5 - Lembre-se: sempre que tirar os pés do chão esteja de capacete e sempre que entrar na água esteja de colete. 6 - Aja de acordo com as regras ambientais em sua aventura: não faça fogo, não contamine o rio e ande sempre por trilhas demarcadas. Produza pouco lixo e traga-o de volta. 7 - Confira o estado do estojo de primeiros socorros que a empresa está levando e tenha na sua mochila seus remédios específicos. 8 - Seja responsável, conheça e respeite seus limites. 9 - Hidrate-se, alimente-se e mantenha-se aquecido. A melhor pessoa para cuidar de você é você mesmo. 10 - Conheça o programa Aventura Segura. Busque empresas aderidas ao Aventura Segura nos destinos.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Uma tarde para mergulhar na tradição espanhola das touradas!!!

Entender por que a praça de touros de Las Ventas, em Madri, Espanha, é o principal palco das touradas na Europa não é difícil quando você desembarca do metrô e avista a construção imponente com capacidade para mais de 23 mil pessoas. Sua arquitetura de estilo árabe mistura tijolos aparentes, arcos geminados e decoração em azulejos azuis pintados à mão. A tauromaquia, definida pelo dicionário da Real Academia Espanhola como a "arte de lidar com touros", tem origem secular controversa. Já foi considerada uma arte trazida pelos muçulmanos no século VIII, mas estudos atuais sugerem que a tourada espanhola é mais antiga, resultado de diferentes tradições. Foram encontrados, por exemplo, registros de lutas com touros na época do Império Romano, por volta do século III a.C. Hoje a tourada é alvo de críticas pela Europa e dentro da própria Espanha. As entidades de proteção aos animais são as principais vozes contra a prática, apontada como uma tradição ultrapassada e cruel. Muitas cidades já baniram o espetáculo, mas a capital espanhola ainda mantém um público fiel que não poupa esforços para defender seu passado. Sentado sozinho na arquibancada de Las Ventas em um final de tarde de um domingo, um senhor de 60 anos intromete-se na conversa de um confuso grupo de turistas. Eles tentam entender o programa do espetáculo daquele dia e são informados de que não um, mas seis touros serão sacrificados na arena. "É uma luta democrática", apressa-se logo a dizer, antecipando-se ao olhar assustado dos forasteiros. O show Inaugurado em 1931, Las Ventas abriga a temporada de touradas entre março e outubro, com espetáculos principalmente aos domingos. A entrada pelo grande portal principal estava organizada em um dia de primavera, repleto de turistas e suas câmeras fotográficas. É preciso percorrer compridos corredores à procura de seu lugar (leia abaixo como escolher o melhor) antes de dar a primeira olhada na arena. Uma vez lá, a primeira impressão é que você voltou no tempo e está prestes a assistir a um duelo de gladiadores e leões na época do Império Romano. A arena do espetáculo tem o chão forrado de areia, com marcações de cal delimitando um espaço circular. Nas bordas, alguns portões dispostos de forma simétrica. Ao redor, os espectadores se espalham pelas arquibancadas - muitos alugam na entrada uma pequena almofada para encarar o ritual com mais conforto, visto que as arquibancadas não dispõem de assentos. Em um espetáculo tradicional, há três toureiros e cada um deles tem que abater dois touros. Para isso eles contam com uma equipe que vai minando a resistência do animal antes da entrada triunfal do protagonista. O show começa sempre com o toureiro mais experiente. A indumentária é um espetáculo à parte. Enquanto fazem movimentos de aquecimento com os capotes - os panos vermelhos, de forro amarelo -, os toureiros reluzem com suas roupas de seda colorida e os bordados em ouro. O espetáculo começa ao som de uma banda que entoa músicas tradicionais enquanto os profissionais se apresentam ao público, circulando pela arena sob aplausos e assobios. O espaço da arena é então esvaziado. A furiosa entrada do primeiro touro é acompanhada do silêncio da platéia. O ímpeto do animal faz com que os ajudantes do toureiro se preocupem, em um primeiro instante, em cercá-lo. Para isso, recorrem com muita frequência aos recuos de madeira que existem na parede da arena. Uma vez delimitado o espaço ao redor do bicho, entram os picadores - os toureiros a cavalo que espetam o animal com lanças. Os cavalos ficam vendados e protegidos com lonas especiais, o que não impede que eles também saiam feridos do embate. As estocadas fazem o touro perder sangue e a força nos músculos. O choque dos chifres contra o cavalo é violento e chega a desestabilizar o toureiro. Com a saída dos picadores, o trabalho passa aos banderilleros. Eles devem enfiar varas curtas com ponta de arpão (banderillas) nas costas do animal, perto do pescoço, uma região cheia de terminações nervosas. A intenção é atiçar o touro para a batalha final, além de continuar desestruturando sua resistência. O trabalho dos banderilleros é acompanhado com o fervor do público mais fiel. A performance é fascinante. Ao se lançar, sem proteção, em direção ao boi, os auxiliares do toureiro têm que desenvolver uma técnica de flexibilidade do corpo. Com a mesma agilidade, devem chegar muito perto do animal para fincar as varas e, logo em seguida, se afastar correndo. Se acertarem as duas varas ao mesmo tempo são devidamente aplaudidos, mas se errarem apenas uma delas os aplausos dão lugar às vaias. A ação acontece três vezes. A exigência do público aumenta com a entrada do toureiro principal, conhecido como matador. Para a parte final, ele traz consigo um pano vermelho mais curto montado em um bastonete de madeira; na outra mão ele segura uma espada. A cada manobra mais arriscada - com o touro rente ao corpo ou um toureada feita de joelhos, por exemplo - a platéia vibra com o tradicional "olé!". Para finalizar o embate, o matador distrai o cansado animal, deixando-o com a cabeça baixa. Um movimento certeiro e a espada é fincada quase que inteira no prolongamento da coluna. O ideal é que a investida seja feita apenas uma vez para que o animal caia morto segundos depois. Caso o toureiro não acerte de primeira, o público não hesita em vaiar novamente. A reação é a mesma se o matador demorar demais para finalizar o confronto. Os mais exaltados levantam e gritam "mata-o!". Com o animal morto e ensanguentado no chão, a plateia se divide: alguns aplaudem de pé, outros se levantam para ir embora - neste caso, os turistas - e outros permanecem boquiabertos. O desempenho do matador é avaliado pelos lencinhos brancos que ele consegue angariar do público. Se muitos começam a se chacoalhar após a apresentação, é sinal de reconhecimento de uma grande performance. E quando mais da metade do público saúda a apresentação desta forma, ele é premiado com a orelha do animal. Este tipo de premiação é muito importante para a carreira de um matador. Quanto maior o número de orelhas em seu currículo, maior o seu prestígio profissional. Os seis touros sacrificados em cada espetáculo têm a mesma origem e todos são preparados exclusivamente para o dia de sua morte. Eles são criados em cativeiro por cerca de quatro anos, com dieta especial. Depois de mortos, a carne dos animais é vendida a açougues. O touro morto deixa a arena arrastado por cavalos a galope enquanto a banda toca mais uma música tradicional. Do animal, resta apenas um rastro de sangue marcado na areia. Como escolher seu lugar: Os ingressos dependem do tipo de espetáculo do dia e da fileira escolhida. Os preços podem variar de 2 a 126 euros. As arquibancadas são divididas em diversos setores: quanto mais alto, mais barato. A disposição do sol também influencia. As filas com sol são mais baratas dos que as de "sol e sombra" e "sombra". No site (http://www.las-ventas.com/) é possível visualizar a tabela de preços e um mapa explicando a localização de cada fileira. Os bilhetes são vendidos pela internet, telefone, locais autorizados (como as lojas Fnac) ou nas próprias bilheterias do local. Onde comer: 1. Los Timbales - lugar agradável para provar as famosas tapas espanholas: aperitivos com ingredientes tradicionais do país, como o jamón, servidos em pequenas porções. Peça uma caña (copo de cerveja) para acompanhar. Calle Alcalá, 227, Ventas 2. Los Clarines - além das tapas, este restaurante com motivos taurinos oferece diversas receitas que levam peixes como ingrediente principal. As porções são bem servidas. Calle Bocángel, 2, Ventas 3. El Chaflán - restaurante estrelado pelo guia Michelin, tem cardápio exclusivo criado pelo premiado chef Juan Pablo Felipe e é considerado um dos melhores da culinária espanhola em Madri. Avenida Pio XII, 34, Chamartín Onde ficar: 1. Hostal Salamanca http://www.hostalsalamanca.com/index.html) - localizado a menos de 1km de Las Ventas, este hostal é limpo e bem arrumado. Oferece dois tipos de quarto, sendo um deles ideal para quem procura uma opção econômica e não se importa em dividir o banheiro. Diárias a partir de 40 euros. Calle José Ortega y Gasset, 89, tel. (34) 914 024 046 2. NH Parque Avenidas (http://www.nh-hoteles.es) - situado no bairro de Salamanca, o hotel da rede NH dispõe de piscina, quadra de tênis e um restaurante de cozinha mediterrânea recentemente remodelado. Diárias a partir de 70 euros. Calle Biarritz, 2, tel. (34) 91 3610288

Tropical Hotéis comemora bons resultados no primeiro semestre!!!

Eduardo Pereira Filho, responsável pela área Comercial e Marketing da Rede Tropical de Hotéis, está eufórico com os resultados alcançados nessa primeira metade do ano. "Apesar da crise econômica que impactou a hotelaria no Brasil desde o final do ano passado, conseguimos manter o mesmo nível de receita como rede, sendo que em alguns destinos superamos as marcas atingidas no mesmo período do ano anterior". Essa posição é significativamente importante visto que no segmento corporativo as perdas médias de mercado ultrapassaram 22% e, no segmento de turismo, em torno de 17%, assim, zerar as perdas de geração de receita é um fato a comemorar. Ainda segundo Eduardo Pereira, isso foi alcançado graças à rápida adequação das tarifas internacionais e nacionais, valorização e atenção dadas pela Coordenação de Vendas às suas Gerentes de Contas e também devido à consolidação das parcerias com os diversos segmentos vendedores: operadoras, agentes de viagens, clubes de férias, empresas, e-commerce, entre outros. A Rede Tropical possui cinco empreendimentos hoteleiros estabelecidos em localizações únicas no Brasil: Tropical Manaus e Tropical Manaus Business, em Manaus (AM), Tropical Tambaú, em João Pessoa (PB) e Tropical da Bahia e Tropical Oceano Praia, em Salvador (BA) e Porto Seguro (BA), respectivamente. Para mais informações acesse o website www.tropicalhotel.com.br ou ligue para a Central de Atendimento gratuita 0800 70 126 70

Conrad Punta del Este recebe eventos de peso em agosto!!!

Detentor do maior centro de convenções da América Latina, o Conrad Punta del Este Casino & Resort prepara-se para receber inúmeros eventos de peso no segundo semestre deste ano. Em agosto, começando com o pé direito, o resort será palco da convenção da GSK (Glaxo Smith Kline) e, ainda, eventos da Focus Media, IBM, Avon e do banco Nossa Caixa. Juntos, eles serão responsáveis pela hospedagem de cerca de 700 pessoas no hotel. Além de degustar o novo bufê de eventos, que acaba de passar por uma reformulação, os participantes terão a oportunidade de usufruir das festas temáticas e cardápios elaborados pelo atual diretor de Alimentos & Bebidas, Sebastien Arnaud, e pelo chef Erick. Até o fim do ano, outras empresas passarão pelo Conrad, como as já confirmadas Ajinomoto, Nuvo Cosméticos e Instituto Ibero Americano de Direito. O espaço para eventos do Conrad é um dos mais modernos da América do Sul e abriga até cinco mil pessoas em suas nove salas completamente equipadas.

Aracaju CVB treina recepcionistas!!

Rui Carvalho, novo superintendente do Aracaju Convention & Visitors Bureau, tem andado bastante ocupado com o programa de treinamento dos recepcionistas da hotelaria de Aracaju. Nos últimos sessenta dias mais de uma dúzia de hotéis, num total de cinco dezenas de colaboradores passaram pelo treinamento que dura cerca de uma hora e serve para explicar o funcionamento e a história dos CVBx. Com essa estratégia o Aracaju CVB pretende que as equipes dos hotéis vejam a entidade como uma ferramenta que auxilia não só a cidade a se promover, como garante uma melhor ocupação da rede hoteleira, ajudando a manter o nível de emprego no setor e a melhorar a qualidade do atendimento ao visitante.

Receita de hotéis cresce mais que PIB, diz pesquisa!!!

Enquanto o mercado hoteleiro global luta para recuperar o equilíbrio em meio a um cenário econômico desafiador, os hotéis brasileiros bateram recorde na receita por apartamento disponível (RevPAR) durante o ano de 2008, de acordo com o estudo anual da Jones Lang LaSalle Hotels, Hotelaria em Números - Brasil 2009. O relatório apresenta uma análise detalhada do desempenho de mais de 300 hotéis, flats e resorts brasileiros durante o ano de 2008, revelando ainda que os lucros operacionais aumentaram, sendo que os resorts apresentaram maior crescimento. "Nos últimos quatro anos, o RevPAR apresentou um crescimento médio anual de 9%, ultrapassando o PIB do País, que cresceu em média 5% ao ano", declara Ricardo Mader, diretor da Jones Lang LaSalle Hotels no Brasil. "Em 2008, as propriedades que fizeram parte da amostragem da nossa pesquisa atingiram o seu mais elevado RevPAR, com um aumento de até 7% em relação ao ano anterior, alcançando R$ 104", informa Mader. Porém, o impacto da crise mundial pode ser verificado pelo declínio nas taxas de ocupação em todos os segmentos hoteleiros do País em 2009. Devido às taxas de câmbio, espera-se que as diárias médias mantenham crescimento similar ao observado nos últimos dois anos. Estimativas econômicas prevêem que o Brasil deverá sofrer menos e por um período menor do que muitas das economias mundiais maduras. "Se as estimativas de crescimento da economia do Brasil no segundo semestre de 2009 se concretizarem, o RevPAR dos hotéis deverá apresentar um crescimento recorde em 2009", informa Manuela Gorni, diretora da Jones Lang LaSalle Hotels no Brasil. "Devido ao desempenho excepcional, o GOP (Resultado Operacional Bruto) dos hotéis analisados apresentou um crescimento significativo, atingindo 28% das receitas brutas em 2008, contra 26% em 2007", declara Clay Dickinson, vice-presidente executivo da Jones Lang LaSalle Hotels. O estudo demonstra também que todas as categorias de hotéis apresentaram crescimento nos resultados operacionais, sendo que os resorts obtiveram o maior aumento, cerca de 15% em relação ao ano anterior. "Esse crescimento aconteceu principalmente devido à melhora nos resultados dos departamentos de hospedagem durante a alta temporada de 2008, que sofreram impacto positivo da desvalorização do Real sobre as diárias, e devido ao eficiente gerenciamento das despesas." afirma Dickinson. Aproximadamente 87% dos hotéis brasileiros, representando 60% do total de quartos do País, não são afiliados a cadeias hoteleiras, nacionais ou internacionais. No entanto, o número de hotéis afiliados a cadeias hoteleiras deverá crescer à medida que o mercado brasileiro atraia maior interesse de investidores estrangeiros. A Jones Lang LaSalle Hotels identificou aproximadamente 124 projetos hoteleiros em andamento no País, sendo que a maioria será afiliada a uma cadeia hoteleira. Cerca de 18 mil novos quartos devem entrar em operação até 2012, de acordo com Gregory Rumpel, vice-presidente executivo da Jones Lang LaSalle Hotels."Esperamos um novo ciclo de desenvolvimento de hotéis no Brasil, concentrado principalmente em algumas das 12 cidades escolhidas como sedes da Copa do Mundo de 2014", informa Rumpel. A pesquisa Hotelaria em Números - Brasil 2009 é um instrumento de referência para investidores hoteleiros, nacionais e internacionais, em suas avaliações do mercado brasileiro e também durante o processo de elaboração dos planos orçamentários das propriedades existentes.

domingo, 2 de agosto de 2009

Webjet, a pequena que incomoda a concorrência!!!

Desconhecida dos passageiros até recentemente, a companhia aérea Webjet decolou e já incomoda a concorrência. É o que mostra reportagem de Geralda Doca publicada na edição deste domingo do jornal O GLOBO. Com uma frota razoável para quem ainda é pequena - 16 aviões - e atendendo dez cidades, a empresa alcançou o mesmo patamar de ocupação de TAM e Gol (65%), que dominam o setor. Os pacotes turísticos estão entre as principais razões para o seu desempenho: o dono da companhia é o grupo CVC, a maior operadora de turismo da América Latina. Em junho, a Webjet atingiu 4,2% de participação no mercado, contra 2,1% no mesmo período de 2008. A meta é chegar a pelo menos 5% até dezembro. Na próxima segunda-feira, a Webjet inaugura quatro vôos diários a partir do Aeroporto Santos Dumont, no Rio, para Belo Horizonte (Confins). E aguarda, até o fim do ano, a chegada de mais duas aeronaves para reforçar a frota. As aquisições serão essenciais para combater sua maior deficiência: o índice de atraso é o maior entre as cinco principais empresas, 13,4% dos voos em junho. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a novata Azul atrasou 10,9% de seus voos e a OceanAir, 9,7%. A TAM registrou 8,8% e a Gol, 8,3%. - Tarifas atrativas, bom serviço de bordo e maior conforto (poltronas mais largas) estão atraindo os passageiros, saturados de Gol e TAM - afirmou Paulo Sampaio, da Multiplan Consultoria Aeronáutica. A Webjet iniciou as atividades com um único avião em 2005. Quatro meses depois, a companhia parou de voar e, em janeiro do ano seguinte, foi vendida para uma sociedade entre o grupo Jacoh Barata Filho, dono de uma frota de ônibus do Rio, e o empresário de São Paulo Wagner Abrahão, do ramo de turismo. Mas a virada, segundo fontes do setor, ocorreu em junho de 2007, quando a Webjet foi comprada pelo dono do grupo CVC, Guilherme Paulus.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Setenil de Las Bodegas: a pedra no caminho que deu certo!!!!

Uma pedra tão vistosa, tão sólida, que os primeiros habitantes da cidade espanhola de Setenil de Las Bodegas, na região da Andaluzia, na Espanha, optaram por dançar conforme a música e se instalar corajosamente debaixo de grandes rochas, às margens do rio. Muitos anos mais tarde, a engenhosidade arquitetônica chamou a atenção de curiosos. Conhecida como “abrigo bajo rocas”, o tipo de construção em Setenil se diferencia de outros alojamentos em pedras porque não alterou a forma original da montanha: nada foi cavado; as casas que parecem “sustentar” a pedra são, na realidade, apenas uma parede levantada para fechar o abrigo. Desta forma, muitos aposentos ainda exibem paredes da própria pedra. Hoje, o visitante pode aproveitar a passagem pela região e tomar um café debaixo de uma grande fenda. Mas se a ideia é pernoitar, o turista deve planejar com um pouco de antecedência, já que Setenil de Las Bodegas possui poucas opções de hospedagem e permanece pacata como nos velhos tempos. Principais atrações: - Castillo Fortaleza Construção do século 12, pode ser vista na parte mais alta do vilarejo. Foi tomada pelos árabes no fim do século 15. É um recinto aberto, que pode ser visitado em qualquer horário sem pagamento de taxa. - Iglesia de Nuestra Señora de La Encarnación De estilo gótico e renascentista, esta igreja construída no começo do século 16 abriga várias imagens e objetos de valor. Abre apenas em horário de culto e para grupos de turismo que tenham agendado a visita. - Ermitã de San Sebastián A primeira edificação cristã da região foi erguida no século 15. Reza a lenda que teria sido uma homenagem ao filho prematuro da Rainha Isabel, que morreu poucas horas depois de nascer - mas que teria sido nomeado de Sebástian. - Casa Consistorial É nesta casa do século 16 que fica o escritório de informação turística da cidade. Lá, o visitante tem a oportunidade de conferir um pouco das técnicas utilizadas pela arquitetura na região. - Sítio arqueológico de Acinipo Ruínas de uma antiga cidade criada há mais de 2 mil anos para soldados romanos “aposentados”. É possível ver um teatro romano em perfeito estado. Pode ser visitado de terça a sábado, das 10 às 17h. Aberto nos domingos das 9 às 14h30. Informações úteis: Setenil de Las Bodegas fica a apenas 118 quilômetros de Málaga e 147 quilômetros de Sevilha, para onde o visitante pode chegar de avião. Há ônibus diários a partir de Málaga, Ronda e Cádiz. Uma estação a 5 quilômetros de Setenil recebe trens da linha Algeciras-Granada (quem vem de Málaga, Sevilha, Córdoba e Madri pode fazer a baldeação em Bobadilla). Caso fique mais a vontade com a companhia de um guia, pode fazer o tour pela cidade e restaurantes por cerca de 50 euros. Contato: turismo@setenil.com.

Mariana, a vila que deu origem ao circuito mais famoso de Minas Gerais: !!!

Sim, vila. O fato é que foi a primeira dentre todas as existentes no Estado e pode-se considerar que é, até hoje, uma delas. Mariana não é uma cidade grande, cheia de largas ruas ou semáforos, ou dotada de um grande centro comercial. Apelidada carinhosamente de vila, é assim que ela se apresenta ao público: como uma pintura regada de tranquilidade e charme. A moça bonita da Estrada Real. Fundada em 1696, ainda com o nome de Ribeirão do Carmo, foi elevada à condição de vila em 1711, um largo passo para que se estabelecesse ali a primeira capital de Minas Gerais. A mudança para o nome Mariana veio em 1745, um agrado feito pelo rei de Portugal, D. João V, a sua esposa D. Maria Ana da Áustria. Esta e algumas outras histórias podem ser ouvidas pelas ruas da cidade, como escutamos de Alessandro, um dos muitos guias turísticos de plantão. É evidente que seus moradores se orgulham e muito de Mariana e exaltam a todo o momento que dali nasceu o Estado de Minas Gerais. E não é para menos, um dos mais visitados do Brasil. Ao andar pelas ruas fica difícil ausentar-se de um “bom dia” ou “boa tarde” a todos que por você passam. O povo, hospitaleiro, faz questão de explicar tintin por tintin cada construção que se queira saber. Para nós, o trabalho foi facilitado. Pequenas praças, calçamento em paralelepípedo, importantes construções de igrejas e casas, tudo o remete a uma volta ao passado, aos meados do século 18, e o pensamento do “como?” fica evidente no olhar. “Como foi feito tudo isso, bem aqui, no meio do Brasil Colonial?”, sem estradas ou ferrovias, sem motores, com animais e braços fortes... A excelente proporção de formas de Mariana está aí, em suas pequenas ruas em calçamento de pedra e paralelepípedo, nas antigas casas que conservam suas janelas assim como no passado, há mais de 200 anos, nas missas realizadas todos os dias nas mesmas igrejas construídas por escravos e devotos católicos. Ao final da tarde, a Praça Gomes Freire fica cheia. São casais apaixonados, mães com crianças, gente que volta do trabalho. Tudo se transforma em um reduto intimista e a beleza simpática do local seduz à permanência em um de seus bancos, bares e restaurantes, de frente para o coreto. O interessante é que é assim, todos os dias.

umas das 28 finalistas do concurso mundial!!!

Congonhas, a casa das obras de Aleijadinho é simples, mística e hospitaleira. !!!

Na época do Brasil Colônia, Congonhas era apenas um ponto de passagem para o transporte do ouro e minério extraídos das muitas minas existentes naquele canto do País. Um canto que foi abençoado pela arte, hoje visitado por milhares de curiosos, estudiosos e turistas, riquíssimo em obras barrocas (é lá que está a maioria das obras feitas por Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho). Congonhas é simples, de um povo hospitaleiro e proseador, típico do interior; algumas ladeiras em pedra e um curioso centro histórico. É também uma “cidade de fé”, capaz de seduzir incrédulos. E histórica: a sensação de andar pelas ruas pode ser comparada a uma volta repentina ao passado, mais precisamente aos meados do século 18 e início do século 19. As construções, ainda conservadas, são parte do que foi deixado por inúmeros artesãos de mão cheia, com entalhes precisos em madeira nobre e a pura arquitetura colonial. Dirija o olhar para a Basílica do Bom Jesus de Matosinhos e entenda o significado dos apelidos “Cidade dos Profetas” e “Cidade de Fé”. Um caminho sinuoso calçado em pedra leva, ladeira acima, às capelas da Via Sacra e, no topo, à basílica e aos profetas esculpidos por Aleijadinho entre 1800 e 1805. Mas nem só de fé vive Congonhas. Há também o centro expandido, com muitas lojas, barzinhos, parques e afins, prontos para receber os hóspedes ao melhor de seu estilo: com simplicidade, tranquilidade e alegria. Principais passeios em Congonhas: A maioria é vinculada ao conhecimento das obras de arte deixadas por Aleijadinho, das igrejas ricas em detalhes e podem ser feitas à pé. Afinal de contas, uma boa caminhada não faz mal a ninguém... Basílica do Bom Jesus de Matosinhos Também conhecida com “Santuário”, a basílica é o ponto mais alto da cidade, proporcionando boas fotografias. O interior é o mais belo dentre todas as igrejas, em arte barroca, e o que não falta são pessoas dispostas a se tornarem guias turísticos de boa vontade para explicar toda e qualquer obra ali realizada. Por fora, na entrada, os Profetas, obras de Antônio Francisco Lisboa, ou Aleijadinho, dão as boas vindas ao turista. Obras em pedra que ficaram prontas ao longo de cinco anos de trabalho do artesão brasileiro mais famoso de todos os tempos. São eles: Isaías, Jeremias, Baruc, Ezequiel, Daniel, Oséias, Jonas, Joel, Amós, Abdias, Naum e Habacuc. Capelas da Via Sacra Logo abaixo da Basílica do Bom Jesus de Matosinhos fica o caminho de peregrinação dos fiéis do século 18 e, nele, foram construídas seis capelas que simbolizam a Via Sacra, percorrida por Jesus Cristo antes de sua crucificação. Dentro destas capelas estão imagens também esculpidas por Aleijadinho, simbolizando as passagens de Cristo em sua caminhada. Matriz de Nossa Senhora da Conceição Datada do ano de 1734, possui as três fases do estilo barroco. Acima da porta principal está a primeira obra de Aleijadinho na cidade de Congonhas, simbolizando a Arca de Noé. Igreja de São José As formas arredondadas da igreja chamam a atenção para outro estilo, o neoclássico. Foi construída em 1817, um pouco mais tarde do que as demais. Igreja do Rosário A mais antiga de Congonhas, construída antes dos mineradores chegarem à região. É mais simples, menor, construída por escravos devotos, no século 17. Romaria Foi uma construção idealizada para abrigar os muitos romeiros, vindos de longe, em sua peregrinação à Basílica do Bom Jesus de Matosinhos. Erguida nos anos 30, chegou a ser demolida nos anos 60 e reconstituída nos anos 90, com o mesmo estilo da primeira. Hoje, no local, funciona a Fundação Municipal de Cultura, Lazer e Turismo e até o prefeito tem um gabinete, em uma de suas salas. Parque das Cachoeiras O parque é mais frequentado por seus moradores. Contém nove cachoeiras, mas apenas duas estão acessíveis para os turistas menos aventureiros. Há também piscinas, playgrounds, vestiários, churrasqueiras e quadras. Um ótimo local para se refrescar, no calor de Congonhas.

O essencial de Teresina!!!

Com poesia, a capital do Piauí se apresenta. Famosa pelo Brasil por causa do seu calor constante - a temperatura fica, em média, em 32 graus, Teresina é a única capital do Nordeste que não tem litoral. Talvez por isso mesmo tenha criado outras formas de atrair turistas. Uma delas é a hospitalidade. Teresina também atrai turistas por causa de alguns eventos que a cidade sedia todos os anos. Em julho, durante três dias, o Piauí Pop leva à capital piauiense grandes nomes da música brasileira. Além disso, há o Salão do Livro do Piauí, em junho, entre outros. Principais atrações 1 - Parque Municipal do Encontro dos Rios Localizada na zona norte de Teresina, essa reserva ambiental é muito bonita. Lá o rio Poti desagua no rio Parnaíba. Vale a pena presenciar o pôr-do-sol por lá. 2 - Pólo Cerâmico de Teresina Logo após o Parque do Encontro dos Rios, fica o Pólo Cerâmico, onde peças feitas de argila são comercializadas. 3 - Igreja de São Benedito Fica no centro de Teresina e é uma das mais importantes e visitadas da cidade. 4 - Parque Ambiental da Floresta Fóssil Avenida Cajuína, às margens do rio Poti Tem como atrações exemplares de troncos de árvores petrificadas e com milhões de anos. É o único desse estilo no Brasil. 5 - Praça da Bandeira Fica no centro da cidade e abriga outras atrações, como o Museu do Piauí, o Mercado Velho de Teresina, o Palácio da Cidade e a Igreja Matriz. 6 - Praça Pedro II Praça em estilo art-nouveau, a Pedro II conserva as belezas do passado e abriga importantes pontos a serem visitados, como a Central de Artesanato e o Theatro 4 de Setembro, com mais de cem anos de história. 7 - Museu do Piauí Fundado em 1934, fica no casarão que foi do Comendador Jacob Manoel Almendra, mesmo local que já abrigou a sede do governo estadual. Dispõe de quinze salas que abrigam exposições permanentes com cerca de duas mil peças retratando a história do Piauí. 8 - Palácio da Cidade Com a fachada original dos anos 20, o prédio foi sede da escola normal, mas atualmente é a sede da prefeitura. Lá é possível conferir uma exposição permanente de arte plástica. 9 - Palácio Arquiepiscopal Construção em estilo gótico, é a casa do arcebispo de Teresina. Peças de arte sacra podem ser vistas em sua capela. Possui, ainda, belos jardins. 10 - Palácio de Karnak Foi residência e depois sede do governo estadual. Os jardins têm paisagismo assinado por Burle Marx. Atualmente, além de ponto turístico, é usado apenas para despachos mais importantes do governador. O público pode conferir acervo de arte no local.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Programas elegantes e descolados em Jericoacoara!!!!!

São apenas 5 ruas de terra, escondidas num vilarejo a 300 quilômetros de Fortaleza, capital do Ceará. É preciso viajar 4 horas até uma cidadezinha estranha chamada Jijoca, e ainda chacoalhar mais 2 horas numa jardineira estilosa, para finalmente alcançar um paraíso no meio do nada, cujos habitantes apelidaram carinhosamente de Jeri. Se o caminho até lá mostra os traços simples do Nordeste, a chegada é um verdadeiro choque cultural. Nas ruas e estabelecimentos, gente de todos os cantos do mundo, vozes que proferem diversas línguas. Considerada uma das praias mais bonitas do mundo (não por acaso), Jericoacoara é habitada predominantemente por estrangeiros, visitantes que se encantaram e resolveram adotá-la como lar. Pequena, eclética, Jeri atraí todo tipo de gente, e tem entretenimento para qualquer faixa etária: bons restaurantes, diversos bares, baladas, pousadas luxuosas. E uma praia maravilhosa, com um mar azulado e dunas de areia branca, paisagem que se altera conforme o tempo, retrato da impermanência de todas as coisas. Um dos passeios mais interessantes feitos na região conta exatamente essa história: a de Tatajuba, cidadezinha que foi soterrada pelas dunas, e deixou seus habitantes desabrigados. Combine com um dos bugueiros locais e conheça sua história, recheada de misticismo e personagens sobrenaturais, contada no local onde estava a Velha Tatajuba. Termine na lagoa que leva o nome da cidade extinta, deitado numa rede dentro d’agua, saboreando frutos do mar fresquinhos. É coisa sagrada em Jericoacora assistir ao espetáculo de cores que mancham o céu e anunciam o final do dia, em cima da duna Pôr-do-sol, situada bem na entrada da praia. Sentada numa das mesas de madeira do segundo andar do restaurante da pousada Vila Kalango, essa visão combina-se a uma deliciosa refeição, num ambiente rústico e sofisticado. Quem procura luxo e tranqüilidade encontra na Vila Kalango o pacote perfeito. Seus bangalôs e palafitas confundem-se com as árvores, construídos com materiais típicos da região. As paredes estruturam-se com tijolos de barro, os telhados são de palha de carnaúba. São 24 quartos, equipados com cama king-size, frigobar, ventilador (alguns têm ar condicionado e varanda com rede). Construída sob um jardim de 5000 metros quadrados, a pousada tem piscina com vista para a praia, um lounge onde esparramam-se almofadas e sofás confortáveis, com jogos e mesa de sinuca. Há um gazebo para massagens e um Beauty room com tratamentos de relaxamento e beleza. Como a proposta é se desligar do mundo, os quartos dispensam televisão, mas os aficionados contam com uma salinha externa, nas áreas de convivência da pousada. A noite chega, e o céu é invadido por incontáveis estrelas. Elas podem ser admiradas no Kaze sushi, japonês a céu aberto com gastronomia de primeira. Outra opção para começar em grande estilo é um delicioso jantar no restaurante Chocolate, bistrôzinho charmoso montado numa estrutura que dispensa paredes. Para drinks e música ao vivo o Ristorantino La Cueva e o bar Sky , em frente a praia. Se depois disso ainda sobrar fôlego, parta para a balada, que curiosamente começa a encher por volta das 2 da manhã. Ela acontece no Mama África, casa descolada com música eclética a céu aberto, ou no Forró, onde gringos e nativos se misturam para arriscar alguns passos. Quem prefere aproveitar o dia pode praticar kite surf, wind surf ou surf. No ponto de encontro dos esportistas, o Clube dos Ventos, pode-se alugar os equipamentos e contratar um instrutor. Situado à beira-mar, tem um restaurante delicioso e versátil de comida por quilo que funciona durante a temporada do verão. Com tantas opções de lazer, e belezas naturais por todos os cantos, o difícil vai ser voltar para casa. Um recado especial para as mulheres: deixem o salto alto em casa, certamente não vão precisar dele para caminhar nas ruas de areia de Jericoacoara!

Uma seleção da ilhas mais incríveis para curtir a dois!!

Quem você levaria para uma ilha deserta? A pergunta é clássica e a resposta, óbvia, afinal não é de hoje que esses paraísos isolados são sinônimo de romance e paixão. Mas fica a dúvida... Para qual desses destinos inóspitos bater em retirada ao lado de seu grande amor? Essa questão nós vamos ajudar solucionar. Confira as dicas a seguir! Musha Cay (Bahamas – Caribe) Tornou-se o pomo da discórdia entre o bilionário americano John Melk (co-fundador da Blockbuster) e o mágico David Copperfield. A briga começou quando, diante de uma resposta negativa à sua primeira oferta de compra, o mágico tentou arrematar o xodó do empresário por meio de uma empresa laranja. Furioso, Melk levou a briga para a justiça e a ilha foi parar na capa dos tabloides. Mas nada disso comprometeu a tranquilidade que é marca registrada do lugar. As quatro vilas em estilo colonial, cercada por mais de 60 hectares de mata tropical e praias brancas e virgens, permanecem alheias a qualquer conflito. www.mushacay.com Cousine (Seichelles – França) Um exemplo de preservação do meio ambiente, toda a renda arrecadada com seu aluguel é revertida para o reflorestamento e a reprodução das tartarugas marinhas. São quatro vilas independentes, para garantir total privacidade, com arquitetura inspirada no período colonial francês. Para completar, um spa recém-inaugurado está à inteira disposição dos hóspedes. Não é à toa que a ilha foi escolhida para a lua de mel de Paul McCartney e sua esposa Heather. www.cousineisland.com Necker (Ilha Virgens Britânicas – Caribe) Propriedade do milionário Richard Branson (dono do grupo Virgin), serviu de refúgio para celebridades como Kate Moss, Lady Di e Steven Spielberg. A mansão e os três bangalôs em estilo balinês são servidos por uma equipe de 24 funcionários, encarregada de tudo, desde aulas de kitesurfe a luaus espetaculares. www.necker.com Pangkil (Indonésia – Ásia) O Pulau Pangkil Kecil Island Resort levou ao pé da letra a ideia de “um amor e uma cabana”. Lá os habituais bangalôs dão lugar às choupanas. São nove driftwood palaces, traduzindo, palácios de troncos que chegam à ilha levados pelo mar. Mas por dentro as maravilhas da modernidade criam um ambiente confortável com camas king-size, mosquiteiro, ventilador e outras maravilhas do mundo tecnológico. www.pangkil.com Turtle (Fiji – Oceania) Famosa no mundo todo por ter servido de cenário para o filme Lagoa Azul, com Brook Shields, esta ilha tornou-se um ícone do amor numa ilha deserta. Propriedade do pioneiro da televisão a cabo, o americano Richard Evanson, a ilha tem 150 moradores locais, todos funcionários do resort. São 14 bures (casinhas no estilo típico da região) de frente para o mar, com uma cama estrategicamente posicionada na varanda. Você pode alugar um dos bures ou, por uma quantia um pouco mais elevada, fechar a ilha toda apenas para você e seu companheiro. www.turtlefiji.com Sumba (Indonésia – Ásia) Só depois de passar dois anos vivendo em uma cabana na beira da praia, o casal americano Claude e Petra Graves se sentiu suficientemente integrado à cultura local e, portanto, digno de construir seu cantinho para morar e receber hóspedes. São sete bangalôs com toda a sofisticação do mundo oriental e três vilas para 30 pessoas, tudo cuidadosamente decorado de acordo com o estilo da ilha. Esportistas ilustres, estilistas famosos e outras celebridades costumam fechar o resort com frequência. www.nihiwatu.com Mnemba (Tanzânia – África) A poucos quilômetros da famosa ilha de Zanzibar, o resort Mnemba Island é composto por dez bandas (espécies de bangalôs) rústicos, porém amplos, a poucos metros da praia. Tudo no hotel foi construído com materiais naturais utilizados pelos índios que habitam a região. Os preciosos detalhes esculpidos em madeira são uma especialidade do artesanato local. Para os amantes do mergulho, Mnemba está entre os melhores pontos do mundo, tanto para o esporte quanto para pesca submarina. www.mnemba-island.com Kunfunadhoo (Maldivas – Ásia) A aparência rústica das vilas do resort Soneva Fushi é proposital. Mas por dentro o conforto prevalece. Secadores de cabelo camuflados, frigobar e televisão protegidos por telas de rattan e outros truques permitem que você só entre em contato com o mundo moderno se desejar. O resort recomenda que os hóspedes andem descalços o tempo todo, para ativar os cinco sentidos e ampliar o contato com a natureza.

Uma viagem romântica para o paraíso dos castelos e vinhedos!!!

Não há nada mais romântico do que saborear um bom vinho a dois. Para isso, nada melhor do que ir direto à fonte, ou seja, conhecer os vinhedos e os produtores responsáveis por alguns dos melhores vinhos do mundo. O clima em Bordeaux é excelente para o desenvolvimento das vinhas. A base geológica de pedra calcária, associada ao curso dos rios Garonne e Dordogne e ao clima litorâneo, fizeram de Bordeaux a segunda maior área de cultivo de uva e produção de vinho do mundo. São quase 300 mil acres de vinhedos que rendem 700 milhões de garrafas anualmente. Mas, apesar da intensa atividade rural da região, a cidade de Bordeaux também vale uma visita. Erguida numa encruzilhada de antigas rotas de comércio romanas, ela é o “port de la lune” (porto da lua) das crônicas do escritor medieval Froissart. Sua aparência atual conserva pouca coisa das passagens sucessivas de franceses e ingleses e das guerras religiosas. Sua arquitetura foi marcada por uma reforma total que ocorreu no século XVIII. Em torno da grande Place Quinconces estendem-se as ruas do centro e também a Place de la Bourse e a Place de la Comèdie, onde fica o Grand Théâtre. www.opera-bordeaux.com Outro local próximo que vale a pena conhecer é Saint-Émilion, uma encantadora cidade medieval declarada patrimônio da humanidade. Lá se produz o famoso vinho tinto de St-Emilion. Um passeio interessante é uma visita a Gironde, região das vinícolas mais famosas do mundo. Chateau de Mirambeau: Localizado entre as famosas cidades de Cognac e Bordeaux, foi instalado num extenso terreno na charmosa região vinícola de Mirambeau. O castelo sofreu várias reformas até se tornar um hotel repleto de história e valor arquitetônico, com torres, pináculos e antigas paredes de pedra. Seu interior é luxuoso e ornamentado com mobiliário antigo, que acentua a atmosfera de tradicional sofisticação francesa. Os quartos e suítes do Chateau de Mirambeau foram decorados individualmente com grande opulência. O hotel também está equipado com pequenos luxos modernos, mas a televisão, por exemplo, fica escondida para não interferir na estética do ambiente. A sala de jantar é igualmente bem decorada e as refeições oferecem o melhor da cozinha francesa e, é claro, vinhos inesquecíveis. www.chateauxmirambeau.com Uma boa ideia para quem se hospedar no Chateau é um passeio à região de Cognac, incluindo uma visita à Chez Cognac Otard, uma destilaria de conhaque instalada num belo castelo do século XV. www.otard.com Les Sources de Caudalie: Em meio aos extensos vinhedos da região de Martillac, ergue-se o Les Sources de Caudalie. O hotel oferece uma experiência verdadeiramente inesquecível graças à paisagem, à arquitetura, mas principalmente ao famoso spa Caudalie. Lá são feitos tratamentos relaxantes e revigorantes especializados em vinoterapia. A técnica combina os poderes dos ricos minerais da spring water, retirada a mais de 540 metros abaixo do solo, com extratos de vinho e uva e polímeros que agem nos radicais livres das células. O processo retarda o envelhecimento e melhora a circulação sanguínea. No comando da cozinha do Les Sources está o chef Franck Salein, que desenvolveu duas atmosferas diferentes e originais. A primeira é a do restaurante La Grand’Vigne, que é um deleite tanto para os olhos quanto para o paladar. Inspirado no século XVIII, é um lindo terraço com vista para as vinhas. Além do terraço, é possível optar por um romântico jantar à beira da lareira ou ainda um encontro numa sala de jantar privativa. A outra opção é o La Table Du Lavoir, uma verdadeira casa de fazenda onde, no século XIX, os catadores de uva vinham lavar suas roupas depois da colheita. O incrível salão foi reconstruído pedra por pedra, mas teve suas características originais conservadas. Em ambas as cozinhas só entram produtos frescos de cada estação, que são cuidadosamente preparados de maneira a terem seu sabor original preservado. www.sources-caudalie.com Os vinhos: Importados para a região no século I d.C., o vinho começou a ser produzido em Bordeaux no início de nossa era. Após o casamento de Eleanor de Aquitaine com o rei Henrique II, o clarets tinto e rose foi introduzido na alta sociedade inglesa e passou a ser muito apreciado e valorizado. Este intercâmbio incentivou a busca incansável por qualidade. No século XVIII as técnicas de vinificação evoluíram, o comércio se intensificou e no século seguinte o vinho começou a trazer prosperidade para a região. As vinhas: Elas estão localizadas em ambos os lados da Gironda (região onde o Garonne e o Dordogne se encontram) e entre os dois rios. Os tintos mais conhecidos são os de Libourne (Pomerol e Saint-Emilion), Médoc (Pauillac, Margaux, Saint Julien, Saint-Steph) e Graves. As uvas: Os tipos de uva mais utilizados em Bourdeaux são principalmente cabernet-sauvignon, cabernet franc e merlot para os tintos. Já os brancos são feitos na sua maioria de sauvignon, sémillon e muscadelle.

Natureza e sofisticação em perfeito equilíbrio!!!

Um dos destinos mais cobiçados por turistas no Brasil e no mundo, o arquipélago de Fernando de Noronha é refúgio e berçário de espécies marinhas. Mas não são somente os atributos naturais que lhe conferem status de paraíso terrestre. Como se não bastasse, Noronha conta ainda com uma vasta rede de pousadas, hotéis e restaurantes. São assim levados ao santuário ecológico, o conforto e a sofisticação que só o homem pode criar, fazendo o que já é bom, tornar-se ainda melhor. Ao sobrevoar o arquipélago pela primeira vez, a sensação que se tem é de estar diante de uma pintura surrealista. A paisagem esfuziante é fruto do contraste do azul celeste das águas, com a suntuosidade das formações rochosas de origem vulcânica, cuja base está a mais de 4000 metros de profundidade. Descoberto por acaso em 1503 por Américo Vespúcio, Noronha foi a primeira Capitania Hereditária do Brasil e recebeu o nome de seu donatário, Fernão de Loronha. Hoje, sabe-se que o arquipélago, cujo nome foi se modificando ao longo dos anos até tornar-se Fernando de Noronha, tem uma extensão de 26 km². A ilha principal é a única habitada. Lá vive uma população de apenas 3.500 habitantes e o turismo é desenvolvido de forma sustentável. As demais ilhas estão na área do Parque Nacional Marinho, são desabitadas e só podem ser visitadas com licença oficial do IBAMA. Distante 545 Km da costa Pernambucana, para chegar a Noronha há duas opções. Dois vôos partem diariamente do Recife e dois de Natal, ambos de pouco mais de uma hora. Pelo mar, é possível chegar a bordo dos cruzeiros que passam por lá de outubro a fevereiro. Mas o isolamento tem suas vantagens. Foi ele quem garantiu a preservação de espécies e ecossistemas, que é até hoje o maior atrativo do arquipélago. As opções de passeios são tantas, que é preciso no mínimo cinco dias para que se possa conhecer os principais pontos turísticos. Além das famosas praias, baías e da natureza riquíssima, Noronha também reserva outras surpresas para os turistas. São 500 anos de história, que fazem do Arquipélago, além de Patrimônio Natural, um verdadeiro Patrimônio Histórico que merece ser visitado e preservado. A praia do Sueste, localizada na baía de mesmo nome, é a mais abrigada da ilha. Protegida pela Ponta das Caracas ao sul, pelas ilhas Cabeçuda e Chapéu a sudeste, e pelo Morro do Espinhaço a leste, é usada como porto alternativo durante as ressacas mais violentas. Lá, é possível mergulhar o ano todo graças ao mar tranqüilo e esverdeado e às areias claras e macias. É em meio à vegetação rasteira desta praia paradisíaca, entre morros e declives à beira mar, que se ergue a Pousada Maravilha. Um sofisticado projeto pensado para estar em harmonia com as belezas naturais de Noronha. As cores claras, a luz natural e a matéria prima cuidadosamente selecionada pelo arquiteto Thiago Bernardes, se misturam e se harmonizam com a paisagem do arquipélago. São cinco exclusivos bangalôs com acomodações para duas pessoas e cinco apartamentos luxo, que acomodam até quatro hóspedes. O serviço permite desfrutar o melhor de um paraíso ecológico com o requinte de um hotel cinco estrelas. Conforto e natureza, história e modernidade, convivem em perfeita harmonia, numa atmosfera de tranqüilidade e bom gosto. Para um almoço em família ou um jantar romântico, a ilha oferece ainda uma rede de restaurantes onde se pode encontrar desde a culinária regional mais simples até os pratos mais requintados. Uma ótima opção é o restaurante da pousada Teju Açu. A casa aposta na cozinha contemporânea, fazendo uma releitura de clássicos regionais como o Romeu e Julieta, transformado num delicioso petit gateau de goiabada com recheio quente de requeijão. E a tradicional carne de sol do sertão, aparece numa versão sofisticada: lombo de cordeiro de sol com purê de macaxeira ao queijo camembert. A combinação de natureza preservada, requinte e conforto é o que torna as férias em Noronha inesquecíveis. A arte de servir bem, combinada à hospitalidade típica dos brasileiros, marca a estadia no arquipélago. Não é à toa que dez a cada dez visitantes que passam por lá fazem planos para voltar.

Um retiro entre falésias, dunas e coqueiros !!!

Descoberto pelos turistas recentemente, este paraíso ecoturístico do Rio Grande do Norte ainda não é muito conhecido. A região chamada Costa Branca é composta por praias espetaculares que se estendem numa faixa de 210 km. Seu nome foi dado devido às salinas que ali se multiplicam sob o sol intenso e a brisa constante. A 160 km de Natal, o acesso à península é dificultado por dunas que só podem ser cruzadas em jipes 4x4. Para chegar até lá de carro, só deixando-o no Pratagil, que fica do outro lado do rio, e atravessando o braço de mar em barquinhos que levam no máximo 15 pessoas. A paisagem da região é uma composição inusitada de falésias, dunas, coqueiros e a imensidão azul do mar, mas cada praia tem suas características próprias. A melhor época para visitar a Costa é de julho a março, período de melhor clima, mas em julho ainda há risco de chuvas ocasionais. PONTA DO MEL Uma das mais belas praias da região, ela pertence ao município de Areia Branca. Sua orla é ocupada por fazendas que nascem na Serra do Mel e chegam à imensa praia, onde cabras e jegues passeiam calmamente. Lá fica o Costa Branca Eco Resort, o maior e mais sofisticado hotel da região. Construído no alto de uma falésia, pertence ao músico e arquiteto Carlos Cavalcanti. Quando Carlos idealizou a pousada, optou por seguir a filosofia do “fazer nada com qualidade”. Os amplos chalés foram erguidos numa fazenda de 140 hectares, com vista para a enseada. Em seu restaurante, o Aldeia do Mundo, são servidos pratos regionais com um toque internacional. Experimente o camarão flambado na cachaça Papary, uma aguardente tradicional do agreste potiguar. O melhor programa noturno é o pub Lord Byron, criado pelo dono da pousada e sua mulher com inspiração no suposto encontro do poeta inglês com repentistas da região.

Parques aquáticos para visitar!!!

A criançada adora. Os adultos turrões acabam dando o braço a torcer e se divertem. Famílias inteiras e grupos de amigos rendem-se aos parques aquáticos. Não precisa ser criança para ficar encantado com aquele mundo de piscinas e águas, certo? Por mais que os anos acabem fazendo das pessoas "seres" geralmente contrários ao mergulho, ninguém resiste ao convite de uma bela piscina, da folia em um belo tobogã e o melhor: de um fim de semana realmente inesquecível. A grande vantagem é que você não gasta muito para fazer um programa que certamente vai agradar a todos. Pode até fazer um "bate-e-volta", com direito a lancheira, lanchinhos e refrigerantes que você traz de casa. Boia, só precisa levar se a sua realmente for especial. Estes lugares oferecem tudo o que você precisa para manter a calma, a alegria e o lazer. São complexos aquáticos realmente pensados para que o visitante saia de lá encantado. Ao longo dos anos parques pequenos receberam investimentos. Novos empreendimentos foram criados para oferecer brinquedos aquáticos gigantes, piscinas com ondas realmente iradas, rios lentos com águas e águas para correr. Abaixo, alguns parques que atraem turistas de todo o País e fazem a felicidade na sexta, sábado ou domingo. - Thermas dos Laranjais em Olímpia-SP - Magic City em Suzano-SP - Thermas do Vale em São José dos Campos-SP - Thermas Internacional de Minas Gerais em Esmeraldas - Rio Water Planet no Rio de Janeiro-RJ - Tropical Waterpark em Maringá-PR - Beach Park em Fortaleza-CE - Wet'n Wild em Itupeva-SP - Rio Quente Resorts em Goiás - Veneza Water Park-PE

Cultura e natureza em Porto Velho, capital de Rondônia!!!

Capital de Rondônia, Porto Velho é uma das cidades brasileiras que, apesar de pouco falada e fora da rota "oficial" dos turistas, também tem seus encantos. Fora da rota "oficial" do turismo brasileiro, Porto Velho tem muita coisa para mostrar. A capital e maior cidade de Rondônia surgiu no começo do século 20, quando começou a construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré e é, atualmente, uma das cidades que mais recebe investimentos em infraestrutura. Multicultural, Porto Velho abrigou, na época da construção da estrada de ferro, cerca de 50 nacionalidades diferentes. Isso fez com que a cidade passasse a ter uma característica única: ela é fruto de uma miscigenação, o que pode ser visto na gastronomia, por exemplo. As belezas naturais e a hospitalidade do povo de Porto Velho podem ser mais dois atrativos da cidade. Além deles, há as atrações históricas e culturais, para todos os gostos. Atrações históricas e culturais - Estrada de Ferro Madeira Mamoré Construída entre 1907 e 1912, a ferrovia nasceu para ligar Porto Velho a Guajará-Mirim, com o objetivo de escoar a borracha brasileira e boliviana para a exportação. Na época da construção, ganhou o apelido nada carinhoso de "Ferrovia do Diabo", por causa das mortes de trabalhadores, em decorrência das doenças tropicais da região. Atualmente, ela vem passando por uma revitalização, a fim de atrair turistas. O projeto manterá a estrutura original dos galpões e um deles vai abrigar dois restaurantes e uma praça de alimentação. Outro terá salas para oficinas de artesanato e um espaço para exposições dos trabalhos dos artesãos. - Catedral Sagrado Coração de Jesus Fundada em 1917, a catedral tem um altar-mór feito em São Paulo, todo em mármore Carrara, por artistas italianos. A imagem do Sagrado Coração de Jesus fica de braços abertos para receber os fiéis. - Mercado Cultural Construído em 1915, o Mercado Público, mas acabou sendo destruído por um incêndio em 1966. Recentemente, ele foi reconstruído, com os boxes originais, únicas coisas que resistiram ao fogo. Destinado a eventos culturais e venda de produtos regionais, o local passou a se chamar Mercado Cultural. - Mercado Central Fica em frente ao "prédio do relógio" e concentra os produtos típicos da região norte do Brasil. - Palácio Presidente Vargas Sede do governo do Estado, o prédio é tombado pelo patrimônio histórico e foi construído em 1949. Foi lá que aconteceu a sessão pública de instalação do Estado de Rondônia. - Praça Três Caixas d´água O povo as chama de "Três Marias". São as três caixas d´águas que ficam na parte alta do centro antigo de Porto Velho e podem ser vistas de vários pontos da cidade. Símbolo da capital, elas são memorial histórico da construção da EFMM e foram construídas entre 1910 e 1912. As caixas d´água abasteceram a cidade com água potável até 1957. Sob elas foi construída a Praça das Caixas d´água, que hoje é palco de manifestações artísticas e culturais. - Capela de Santo Antônio Concluída em 1914, depois da construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, a igreja tem grande importância para a comunidade, que é muito devota do santo. A capela foi erguida onde antes existia uma vila, que chegou a ser elevada a município, mas depois decaiu. - Museu Internacional do Presépio Coleção de presépios de vários países, possui 150 peças entre configurações humanas e bíblicas, além de objetos, como trilhos, trem, igreja e cachoeira do Santo Antônio. É uma homenagem da Paróquia de São Tiago à construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Atrações naturais - Vale do Cuniã Reserva de proteção ambiental localizada a 130 quilômetros de Porto Velho, o Vale do Cuniã oferece belas paisagens em uma área de 104 mil hectares. Possui uma variedade grande de ecossistemas, dando ao turista a chance de observar uma rica fauna e flora ao longo de todo o trajeto do lago. - Rio Madeira No final da tarde, o pôr-do-sol mais cobiçado da região é à beira do Rio Madeira. As águas do rio ficam douradas, formando um cenário inesquecível. - Cachoeira Teotônio Fica a apenas 30 quilômetros de Porto Velho. É o maior referencial de pesca do Rio Madeira e movimenta os pescadores de toda a região. Além das cachoeiras, as praias também atraem visitantes durante o verão. Os bares e restaurantes da região abrem nos finais de semana. - Parque Circuito Conhecido como Parque Circuito, o Parque Dr. José Adelino de Moura serve de ponto de encontro de pessoas que gostam de se exercitar em suas trilhas, em meio a muitas seringueiras. Onde ficar - Aquarius Selva Hotel - Jungle Park Salsalito - Hotel do Porto (69) 3221-1571 - Hotel Vila Rica (69) 3224-3433